Mano Ferreira - 07 de dezembro de 2015 às 20H 19M

Destacamos as obras vencedoras do Prêmio São Paulo de Literatura

premio são paulo

No último domingo, antes de recebermos a escritora Cida Pedrosa em nosso programa na Rádio Universitária, indicamos as obras vencedoras da última edição do Prêmio São Paulo de Literatura, divulgado recentemente. Como em anos anteriores, Pernambuco obteve grande destaque, desta vez representado pelas escritoras Micheliny Verunschk e Débora Ferraz, que tiveram seus livros resenhados na Revista Café Colombo #2.

Tempo de Espalhar Pedras, de Estevão Azevedo

tempo-de-espalhar-pedras-cpaPrincipal vencedor, com a conquista na categoria Melhor Livro de Romance do Ano, Tempo de Espalhar Pedras (Cosac Naify) é o quarto livro publicado pelo escritor Estevão Azevedo.

Inspirado numa história real, o romance se passa numa vila de garimpo no Nordeste por volta do início do século passado, quando os garimpeiros se dão conta de que o único lugar possível de haver mais pedras preciosas é no terreno de suas próprias casas.

Trata-se de uma história com honra, cobiças e ruínas, e que ainda conta com o amor proibido entre Rodrigo e Ximena, filhos de garimpeiros rivais.

Nossa Teresa, de Micheliny Verunschk

nossa-teresa-michelineA pernambucana Micheliny Verunschk foi a vencedora na categoria estreante com mais de 40 anos, com o livro Nossa Teresa – Vida e Morte de uma Santa Suicida (Patuá).

A obra explora dois grandes temas, o suicídio e a santidade, através de um relato inusitado de uma santa suicida e de um padre que se torna papa. O enredo, na verdade, é um plano de fundo para uma série de outros relatos e, sobretudo, para muitas divagações por parte do narrador.

Na Revista Café Colombo #2, publicamos uma crítica de Thiago Corrêa sobre o livro.

Enquanto Deus não está olhando, de Débora Ferraz

enquanto_deus_2z_SAIDA

enquanto_deus_2z_SAIDA

Vencedor da categoria estreante com menos de 40 anos, o livro Enquanto Deus não está olhando (Editora Record), da pernambucana Débora Ferraz, também já havia conquistado o prêmio Sesc de Literatura.

O romance conta a história de Érica, uma jovem que vive o desafio de conviver com o desaparecimento do pai e as consequências que isso traz para a sua vida pessoal, familiar e profissional.

Além da crítica assinada por Eduardo Cesar Maia e também publicada na Revista Café Colombo #2, o livro também já foi assunto na edição 576 do nosso programa na Rádio Universitária, quando entrevistamos a autora.

Mano Ferreira

Editor deste site, integra o Café Colombo desde 2012. Jornalista formado pela UFPE, trabalhou nos jornais Folha de Pernambuco e Diario de Pernambuco, onde atuou na Revista Aurora. É colunista do Mercado Popular e foi co-fundador da rede Estudantes Pela Liberdade no Brasil.

Comentários

desenvolvido por Shamá