Mano Ferreira - 14 de setembro de 2015 às 15H 27M

Liberdade na Estrada traz ótica de Maria Lúcia Karam sobre guerra às drogas

Ex-juíza, Maria Lucia Karam se notabilizou por utilizar a tese da

Ex-juíza, Maria Lucia Karam se notabilizou por invocar inconstitucionalidade da criminalização do uso de drogas

Maria Lúcia Karam chamou a atenção do Brasil ao longo da década de 1980, quando atuou como juíza na área criminal e absolveu sistematicamente diversos acusados por posse de drogas para uso pessoal. Utilizava o fundamento da inconstitucionalidade de leis criminalizadoras de condutas que não atingem direitos de terceiros, exatamente a tese que está sendo discutida atualmente no Supremo Tribunal Federal.

Na época, no entanto, as ideias de Karam desagradavam a cúpula do tribunal, e ela acabou transferida para a vara de família em 1990. Alguns anos depois, ela se aposentou e passou a se dedicar mais intensamente a escritos e conferências sobre o sistema criminal brasileiro e, mais especificamente, sobre a guerra às drogas. Em 1996, publicou o célebre ensaio A Esquerda Punitiva, com 13 páginas, na Revista Discursos Sediciosos, onde expôs com contundência as incoerências de certos grupos políticos de esquerda que defendiam a expansão do sistema penal do Estado ao mesmo tempo em que pregavam a defesa dos direitos humanos – tão costumeiramente desrespeitados pelo Estado penal.

Atual presidente da LEAP Brasil (Law Enforcement Against Prohibition), entidade que reúne autoridades das forças policiais e da justiça criminal que se opõem à atual formatação da política relacionada a drogas, Karam estará no Recife nesta quarta-feira participando do projeto Liberdade na Estrada, que percorre o Brasil pela sétima vez debatendo temas importantes para o avanço das liberdades no país. Promovido numa parceria do Instituto Ordem Livre com a rede Estudantes Pela Liberdade, o evento conta com organização local do Coletivo Nabuco, inicia às 14h no auditório do Niate, na UFPE, e tem entrada gratuita com inscrição através deste link.

Universidades públicas valem o que custam?

Além de Karam, o evento também contará com a presença do professor licenciado da UFPE e atual reitor da Faculdade dos Guararapes Pierre Lucena. Doutor em Finanças pela PUC-Rio, mestre em Economia pela UFPE e ex-secretário adjunto de educação do governo de Pernambuco, Pierre promete uma abordagem instigante sobre o valor da universidade pública no Brasil atual diante dos tantos e conhecidos problemas de eficiência na gestão dessas entidades.

Café Colombo também participa do evento

Eduardo Cesar Maia

Quem completa a tríade de palestrantes da edição Recife – 2015 do Liberdade na Estrada é o nosso Eduardo Cesar Maia, editor da revista Café Colombo e colunista deste portal. Eduardo é mestre em filosofia pela Universidade de Salamanca, na Espanha e doutor em Teoria da Literatura pela UFPE, onde atualmente também trabalha como professor do curso de Comunicação no Campus do Agreste. No evento, Eduardo apresentará palestra sob o tema “Literatura: Entre a Liberdade e a Ideologia”.

Aos interessados que forem até o evento, também será possível adquirir produtos do Café Colombo no local, a exemplo das três edições lançadas até agora da revista Café Colombo e do livro Conversas no Café – Volume 2.

Mano Ferreira

Editor deste site, integra o Café Colombo desde 2012. Jornalista formado pela UFPE, trabalhou nos jornais Folha de Pernambuco e Diario de Pernambuco, onde atuou na Revista Aurora. É colunista do Mercado Popular e foi co-fundador da rede Estudantes Pela Liberdade no Brasil.

Comentários

desenvolvido por Shamá