Renato Lima - 27 de outubro de 2013 às 13H 28M

531 – Carneiro Vilela e o seu “A emparedada da Rua Nova” analisados por Anco Márcio Tenório Vieira

emparedada_smallO Café Colombo traz um programa especial inteiramente dedicado ao romance “A emparedada da Rua Nova” de Carneiro Vilela, que acaba de ter sua 5a. edição publicada pela Cepe. Para falar sobre o livro, o Café Colombo entrevista o professor da pós-gradução em Letras da UFPE, Anco Márcio Tenório Vieira, que assina o novo prefácio da obra. A apresentação fica por conta do animado Thiago Correia e o sorumbático Eduardo Maia.
A Emparada foi publicada originalmente em livro e depois em formato folhetim ao longo de três anos entre 1909 e 1912, o que sugere que o livro foi bastante popular na época. Carnero Vilela foi um prolífico escritor e também fundador da Academia Pernambucana de Letras. Nesta entrevista, Anco Márcio fala sobre as características do romance folhetim, do cientificismo da época, da tensão entre realidade e ficção, entre outros temas. “A emparedade é um romance policial que você não consegue parar de ler”, arremata o professor.

Renato Lima

Fundador do Café Colombo, é jornalista pela UFPE, mestre pela UIUC, doutor pelo MIT. Mora em Kuala Lumpur, Malásia.

Comentários

VEJA TAMBÉM

desenvolvido por Shamá