Conheça obra de Wilton de Souza, artista plástico pernambucano

Versatilidade é marca do recifense, morto aos 87 anos no último domingo (8)


O multiartista deixou imenso legado nas artes plásticas e visuais. Imagem: Maíra Gamarra/Divulgação

Wilton de Souza colecionou inúmeros talentos ao longo de sua experiência nas artes. Desde a pintura e escultura à cenografia e crônica de arte, sua obra se faz presente em mais de mil peças que estão espalhadas pelo Brasil e em outros países, como França, Argentina e Holanda.  Falecido no domingo (8) em decorrência do agravamento do quadro de isquemia pulmonar, Wilton deixa a esposa, Tânia Trindade Souza, quatro filhos e dez netos, além do legado inestimável para a arte pernambucana.

O artista capturava cenas do cotidiano e de festas populares. Imagem: Reprodução

Nascido em 1933, passou a atuar na cena local a partir dos anos 1950, período no qual fez parte da fundação do Ateliê Coletivo e do Clube de Gravura do Recife. Um dos expoentes da arte moderna pernambucana, foi membro da Academia de Artes e Letras no Recife e da Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro.

Wilton também trabalhou como ilustrador e designer na Editora Universitária e na Fábrica de Discos Rozenblit. Entre os livros, trabalhou nas capas de livros como Alma Boêmia, de Geraldo Granja Falcão, Viva o Cordão Encarnado, de Luiz Marinho, e Oliveira Lima, Dom Quixote Gordo, de Gilberto Freyre. Já nos LPs, estampava a essência e o ritmo do frevo. E foi na loja de móveis mantida pela Rozenblit que Souza começou a atuar como decorador, área em que também ganhou destaque.

Wilton também ilustrou livros da Editora Universitária. Imagem: Reprodução

Além disso, o multiartista se destacou também como gestor, sendo criador da Galeria Itinerário em 1979, vice-presidente da Escolinha de Arte do Recife em 1987 e diretor do Museu Murillo la Greca de 1987 a 1996. Dirigiu também a Galeria Metropolitana de Arte Aloísio Magalhães (atual Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, MAMAM) entre 1981 e 1987, onde trabalhou até seus últimos dias.