Morre Mestre Aprígio, patrimônio vivo de Pernambuco

O artesão, que ficou conhecido por confeccionar as roupas de couro de Luiz Gonzaga e Dominguinhos, morreu aos 79 anos
Mestre Aprígio

O exímio artesão Mestre Aprígio deixa um grande legado na cultura pernambucana. Foto: PH Reinaux/Secult-PE/Fundarpe

Na noite desta segunda-feira (27), morreu José Aprígio Lopes, o Mestre Aprígio, aos 79 anos, em Ouricuri. O artesão do couro estava internado há uma semana e chegou a passar alguns dias na UTI. Ele sofria de hipertensão e tinha uma doença crônica. Mestre Aprígio foi eleito, em 2019, patrimônio vivo de Pernambuco e se mantinha ativo na confecção de peças em couro junto com seus filhos, Romildo e Izídio, e o neto Joelson.

Nascido em 25 de maio de 1941, no Exu, sertão pernambucano, a paixão de Aprígio pelas roupas de vaqueiro começou aos 11 anos, quando acompanhava seu pai no trabalho na roça. Aos 15, ele comprou um compasso, um esmeril e uma faca e iniciou sua carreira. Aos 19, com a morte do pai, ele se tornou um aprendiz do Mestre Juarez, no Crato, Ceará, onde ficou por três anos.

Foi em 1979 que conheceu Luiz Gonzaga. O rei do baião lhe encomendou um chapéu, um gibão e perneiras que tornaram o trabalho de Mestre Aprígio conhecido no mundo do forró. Assim, ele e Gonzagão se tornaram amigos. Artistas como Dominguinhos, Alcymar Monteiro e Santanna, que usaram os famosos artigos, são motivos de orgulho para a família de artesãos.

Luiz Gonzaga e o Papa João Paulo II

Em 1980, Luiz Gonzaga prestigiou o papa João Paulo II em sua visita ao Ceará usando as roupas feitas por Mestre Aprígio. Foto: Divulgação

Em nota, a Secretaria da Cultura e a  Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) lamentaram a perda: “Escolhido em 2019 pelo Governo de Pernambuco como Patrimônio Vivo do Estado, Mestre Aprígio possuía um ateliê em Ouricuri, no Sertão do Araripe, terra que escolheu para desenvolver seu trabalho. Chapéus de couro, jibões, perneiras, sandálias e bolsas eram sua especialidade, com destaque para a indumentária do vaqueiro. Aos familiares, amigos e admiradores, deixamos a nossas condolências e nossos mais sinceros pêsames.”

mestre aprígio

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp