Resgate da tradição junina em nova edição da Rádio Cordel

Caruaru para pela primeira vez os festejos de São João em decorrência da COVID-19, e a Rádio Cordel relembra as magias da festa e mostra novas maneiras de vivê-la

A Rádio Cordel é uma emissora comunitária produzida por estudantes do CAA/UFPE, com episódios disponibilizados no Spotify. Foto: Emilly Monteiro/ Divulgação 

Em 1980, Caruaru se arrumava no mês de junho, com suas ruas enfeitadas, os palhoções e o milho verde vendido nas feiras da cidade. Do outro lado, o Trio Nordestino esmiúça a maior festa no interior de Pernambuco, com a canção ‘’Capital do Forró’’ . A banda declara:  “é por isso que Caruaru é a Capital do Forró’’. Pela primeira vez na história da festa que homenageia o santo São João, a edição de 2020 não vai ocorrer. O motivo é o cumprimento das normas de isolamento e não aglomeração divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para diminuir o contágio da COVID-19. Hoje (11), Caruaru possui mais de mil casos confirmados do vírus, segundo o Boletim Diário disponibilizado pela Prefeitura de Caruaru. 

Em contramão do desânimo com a falta da festa, que movimentava o bolso e o corpo do caruaruense, e de todos os turistas que aqui visitam, a Rádio Cordel lança uma edição especial durante este mês de junho. O podcast é um projeto de extensão, produzido pelos estudantes do Núcleo de Design e Comunicação (NDC) do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O programa conta com nove episódios, lançados nas terças-feiras e sextas-feiras. Eles serão produzidos em dois formatos: os programetes “Crônicas Cantadas’’, com duração de até 5 minutos; e os programas de 20 minutos com entrevistas sobre a história do festejo junino antes e durante a pandemia. 

“Produzimos crônicas, entrevistas e reportagens que pudessem retratar a memória, o som, as cores, as danças, as músicas, os sabores e as fantasias que envolvem a tradicional manifestação cultural de Caruaru’’, afirma a professora do NDC e orientadora do projeto Sheila Borges. No programete “Crônicas cantadas’’ é narrado pelo poeta David Henrique, histórias ficcionais e reais, produzida pelos estudantes, das memórias ligadas ao São João da cidade. Já os dois primeiros programas titulados por “São João 90’’, relembram a história de quando o São João caruaruense  cresceu exponencialmente como o maior festejo junino brasileiro.

A respeito da nostalgia envolvida na produção do podcast, a professora Sheila Borges comenta: “é importante pois queremos que as pessoas relembrem dos bons momentos de festas juninas passadas. Ainda mais agora, sem a festa de rua em função da pandemia. Queremos mexer com a emoção das pessoas que curtem a festa. E hoje, sem o contato físico, o rádio e o podcast levam por meio de áudio essa emoção’’. 

“Queremos mexer com a emoção das pessoas que curtem a festa. E hoje, sem o contato físico, o rádio e o podcast levam por meio de áudio essa emoção’’

Os programas do podcast passam pelas equipes de edição, produção e divulgação nas redes sociais. São cerca de 20 alunos que cedem suas vozes e produzem , durante a quarentena, para entregar um trabalho didático e divertido. Os alunos Cecília Távora e Daniel Nascimento, estudantes de Comunicação Social do CAA, relatam também os desafios técnicos de produzir esse conteúdo. “ Está sendo bastante proveitosa essa experiência […] Tivemos que nos adaptar por causa da pandemia para produzir tudo em casa, sem estúdio, com entrevistas feitas pelo whatsapp mesmo ou por ligação, e a repercussão está bem bacana’’ relata o estudante Daniel Nascimento, que coordena a produção do podcast junto à estudante Victória Melo.

Embora conte com empecilhos técnicos, a estudante Cecília Távora, se mostra estimulada. A aluna, que administra as redes sociais junto aos estudantes Gabriel Vila Nova, Bianca Lima e Cecília Souza, diz que após perceber que não existia tanta diferença entre os áudios gravados com grande suporte técnico e os feitos pelo celular, ficou muito mais encorajada para realizar o projeto. “Isso também foi um grande encorajador para a gente, por saber que conseguimos produzir em casa, de uma forma mais simples, e passar esse conhecimento também para outras pessoas’’, comenta.

O estudante Daniel Nascimento conta também sobre a relevância desse projeto produzido pela UFPE. ‘’Como estudante acredito que estou cumprindo um papel importante nesse momento, mostrando a importância da UFPE para a sociedade caruaruense, por meio da extensão’’, diz o aluno. Cecília Távora também comenta que, enquanto estudante de Comunicação Social, é importante trazer essas informações de maneira palpável.

Para além de contribuir como um importante agregador de conhecimento para os alunos que participam do projeto, a nova edição da Rádio Cordel vem como grande fonte de acervo documental para Caruaru. “Acho que estamos fazendo edições históricas, que vão ser ouvidas e visitadas pelas futuras gerações. Estamos produzindo um documento inédito que vai revelar como mantivemos a tradição, apesar da pandemia e do distanciamento físico’’, ressalta a professora Sheila Borges. Os alunos e professores que produzem a edição da Rádio Cordel resguardam nossa história, e nos lembram da magia do São João e a esperança de poder viver a festa nos próximos anos.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp